Guia do Campeonato Brasileiro da Série B – 2019

 

De 26 de abril até o dia 30 de novembro será disputada mais uma edição do Campeonato Brasileiro da Série B.

Serão 38 rodada que irá celebrar um campeão, quatro times classificados como o acesso para a Série A, além de quatro times que serão rebaixados para disputar a Série C em 2020.

 

História

Torneio que surgiu no ano de 1971, teve como o primeiro campeão o Vila Nova.

Porém, a competição só passou a ser disputada com maior regularidade na década de 1980.

Foi em 2006 que começaram os pontos corridos, em sistema de turno e returno.

Escolha ótima para os clubes que a disputam, das mais variadas regiões do país, que ficam com um calendário de jogos até o final do ano.

No total, 32 equipes já conquistaram o título do Campeonato Brasileiro da Série B, mas temos apenas seis times bicampeões: Goiás, Coritiba, América-MG, Paysandu e Palmeiras.

São Paulo é o estado com maior número de títulos na Série B, com nove, seguido de Paraná e Minas Gerais com cinco conquistas cada.

Além disso, 13 times que já foram campeões do Brasileiro da Série A, também já disputaram a Série B. Podemos destacar os gigantes Palmeiras, Corinthians, Grêmio, Fluminense, Internacional, Atlético Mineiro, Vasco da Gama e Botafogo.

 

Grandes artilheiros da Série B

No Campeonato Brasileiro da Série B também já tivemos grandes artilheiros que depois se destacaram em cenário nacional da primeira divisão.

. Destaque por muito anos no Palmeiras, também convocado para a Copa do Mundo de 1978, na Argentina, Jorge Mendonça foi o artilheiro em 1981 foi  com o Guarani. Anotou 11 gols pelo Bugre.

. Em 2000, Adhemar foi artilheiro com o São Caetano, quando fez 16 gols e surgia com o Azulão para todo o Brasil. Em campeonato que era disputado por módulos o São Caetano chegou até a final, e acabou derrotado pelo Vasco, do baixinho Romário.

. Três anos depois, 2003, surgia rápido atacante, com faro de gols, e um apelido diferente. Vagner “Love”, na primeira competição nacional pelo Palmeiras, sagrou-se campeão e foi o artilheiro com 19 gols.

. Mas o maior artilheiro em apenas uma edição do Campeonato Brasileiro da Série B aconteceu em 2013. Já na era dos pontos corridos, Bruno Rangel marcou 31 gols pela Chapecoense.

Série B 2018

O campeão do Campeonato Brasileiro da Série B em 2018 foi o Fortaleza, de Rogério Ceni, com uma campanha muito acima dos rivais.

Em 38 partidas disputadas, conquistou 21 vitórias, com oito empates e nove derrotas. Com 71 pontos, teve nove a mais do que o CSA, segundo colocado.

Também em 2018, com uma média de mais de 28 mil torcedores por partida, o Fortaleza colocou dois recordes de público entre os melhores da história do Campeonato Brasileiro da Série B.

Contra Paysandu e Juventude, as pouco mais de 57 mil pessoas que estiveram nos confrontos são o 10ª e o 11ª entre os maiores públicos deste torneio.

Só para ter uma ideia, o 2º colocado CSA, teve uma média de pouco mais de 9 mil torcedores por partida.

E além de Fortaleza e CSA, ainda conquistaram acesso para a Série A o Avaí e o Goiás.

Foram rebaixados o Paysandu, o Sampaio Corrêa, o Juventude e o Boa Esporte.

O ex-são paulino e companheiro de Rogério Ceni, Dagoberto, foi o artilheiro da competição pelo Londrina, com 17 gols.

Campeonato Brasileiro da Série B – 2019

Para este ano não há nenhum dos considerados 12 do futebol nacional no Campeonato Brasileiro da Série B.

Mas destacamos três times campeões brasileiros e que estarão na disputa deste ano: Guarani (1978), Sport (1987), Coritiba (1985).

Também destaque para aqueles que viveram um brilho entre os melhores times do país, e vão em busca do retorno de um pouco desse gosto para seus torcedores: Ponte Preta, Figueirense, Vitória e Bragantino.

Aqui fizemos um pequeno resumo de cada um dos 20 clubes, quais são os favoritos para conseguir o acesso, assim como aqueles que devem se preocupar com o rebaixamento. 

Acirrada disputa, somente quatro vão garantir o acesso e outras quatro disputarão o Brasileiro da Série C de 2020.

 

Favoritos para garantir uma vaga no G4

. Atlético-GO

Time que sempre está de passagem na Série A do Campeonato Brasileiro, venceu a Série B em 2016, mas caiu logo no ano seguinte.

Após quase conseguir o acesso em 2018, faz uma temporada atual muito boa.

Campeão no Goianão depois de bater o Goiás, o time foi eliminado pelo Santos na Copa do Brasil, em duas partidas equilibradas.

O principal destaque é o técnico Wagner Lopes, no Dragão desde 2018, e trunfo para conquistar o acesso novamente.

. Bragantino

Vice campeão brasileiro em 1991, o clube paulista teve seus anos de brilho, mas nos últimos 20 anos sofre com administração irregular.

Apareceu nos noticiários dos últimos meses por parceria firmada com a empresa Red Bull.

Agora Red Bull Bragantino, junta a grana e o poder de investir de um, com a história e tradição de outro.

Time que entraria para não cair na competição, agora é um dos favoritos não só para subir como para ser o campeão.

Com Antônio Carlos Zago como treinador, esta parceria inédita de clube/empresa é provável que a primeira concretização seja o acesso para a Série A.

. Coritiba

Campeão Brasileiro em 1985, o Coxa é um dos times mais tradicionais nesta Série B.

Após sete anos seguidos na Série A, a má gestão no clube o levou a quedas que parecem difíceis de ser digeridas pelo torcedor, que ainda vê o rival Athlético-PR, em ótima fase, vencendo e disputando torneios internacionais, e inovando na gestão.

Fora da final do paranaense neste ano, o Coritiba aposta no trabalho de Umberto Louzer para garantir o acesso.

Junto dele também no grande ídolo Rafinha, que esta de volta ao clube.

Com uma equipe mesclada entre jogadores experientes e outros mais jovens, se o time engrenar, pegar confiança e a torcida vir junto, uma das vagas com certeza já terá dono.

. Londrina

Sem tradição na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, nas últimas temporadas o Londrina fez boas campanhas na Série B.

Eliminado na semifinal pelo Coritiba, no Campeonato Paranaense, o Londrina foi bem na Copa do Brasil.

Chegou na 4ª fase e perdeu para o Bahia, de Roger Machado, mas embolsou quase R$ 5 milhões pela participação, em quantia relevante para os padrões do clube e que dará tranquilidade para o restante da temporada.

. Ponte Preta

Quinta colocada na edição passada do Brasileiro da Série B, a Ponte Preta só não subiu por ter o número de vitórias menor que o Goiás, o 4º colocado.

A aposta é no treinador Jorginho que, depois de contratado, melhorou o desempenho da Macaca neste ano que não vinha nada bem.

O destaque do time é o ídolo Roger, que volta ao clube onde foi revelado, depois de passagens por gigantes como Corinthians e São Paulo.

. Sport Recife

Rebaixado no ano passado por apenas um ponto de diferença do 16º colocado, o Sport atuou pela última vez na Série B em 2013.

Nesta temporada conta com um aproveitamento acima de 70% e conta com os gols de Hernane Brocador, ex-Flamengo.

No banco de reservas estão com o ótimo Guto Ferreira, mas o ponto forte do clube é a sua torcida.

Se forem junto do time, lotando e apoiando, dificilmente ficarão de fora da Série A do próximo ano.

Betway Brazil Sports Banners

Parte intermediária da tabela

. América-MG

Rebaixado na Série A do ano passado, o América-MG foi semifinalista do Campeonato Mineiro deste ano.

Sob o comando de Maurício Barbieri, o time aposta nas partidas em casa para manter o equilíbrio na competição. 

Com um time mais experiente, tem entre os destaques o meia Matheusinho, o zagueiro Paulão, além de Felipe Azevedo e Neto Berola.

Tem time para permanecer na Série B, e também possibilidades de acesso caso consiga se encontrar no início da competição.

. Botafogo-SP

Clássico time de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, revelou os irmãos Sócrates e Raí para o futebol.

Neste ano, mesmo com uma campanha irregular, o time conseguiu se manter na Série A do Paulistão e, chega para a Série B, com objetivo de se manter na segunda divisão, para daí pensar em algo maior.

Com Roberto Cavalo no comando, o time se reforçou com bons jogadores para a disputa.

Chegaram o lateral-direito Lucas (ex-Cruzeiro e Corinthians), o zagueiro Leandro Amaro (ex-Palmeiras), e o volante Denilson (ex-Arsenal, São Paulo e Cruzeiro).

Dificilmente estará na parte debaixo da tabela.

. Criciúma

Após o 14º lugar em 2018, o Criciúma espera fazer uma campanha melhor e, quem sabe, beliscar uma vaga no G4 deste ano.

Com Gilson Kleina a frente do clube, tem o lateral-direito Maicon (ex-Inter de Milão e seleção brasileira) como o principal jogador.

Também conta com a experiência de Wesley, meio campista que atuou por Santos, Palmeiras e São Paulo.

Sua disputa é para ficar no meio da tabela.

Porém, se vacilarem muito, principalmente nas partidas em casa, brigam para não cair. Dificilmente brigarão pelo acesso.

. Figueirense-SC

O time entra na Série B para tentar apagar o péssimo torneio em 2018, quando ficaram na 15ª posição, e flertaram com o rebaixamento para a Série C.

Um dos grandes de Santa Catarina, o time foi eliminado na semifinal do Catarinense e, mesmo assim, mantiveram o técnico Hemerson Maria para o Brasileiro.

O elenco não é recheado de opções e o clube deve sofrer com isso na longa Série B, mas a expectativa é de uma campanha muito superior ao ano passado.

Conta com o ex-são paulino Dênis, no gol, e na frente apostam em Matheus Lucas e no ex-Palmeiras, Rafael Marques.

. Paraná

Último colocado no Brasileirão do ano passado, a temporada deste ano também não é nada boa para o Paraná.

A aposta é no técnico Matheus Costa que comandou o clube no acesso em 2017, após dez anos longe da elite nacional.

O treinador conhece como funciona clube, diretoria e elenco e, mesmo sem campanhas boas no paranaense ou na Copa do Brasil, acredita-se numa campanha sem sustos na Série B.

O clube conta com jovens promessas, e destaque para o atacante João Pedro.

. São Bento

Rebaixado no Campeonato Paulista após anos na elite do futebol paulista – venceu apenas uma partida em 12 rodadas.

O Brasileiro da Série B é a chance de dar a volta por cima na temporada.

Com Doriva a frente do time, e bons nomes no elenco, o time deve se manter na parte intermediária da tabela, mas qualquer vacilo o coloca na entre os possíveis rebaixados para o Brasileiro da Série C.

. Vila Nova-GO

Primeiro campeão da história do Campeonato Brasileiro da Série B, em 1971, o clube foi o sétimo colocado na edição passada.

Para este ano o técnico é Eduardo Baptista, que já passou por Ponte Preta e Palmeiras, entre outros.

Sem um elenco recheado e de reconhecidos atletas, o destaque é o meia Alan Mineiro, campeão brasileiro pelo Corinthians, e ídolo da torcida.

O ano não começou com os resultados que todos esperavam, principalmente no Goianão, mas no Brasileiro da Série B devem fazer um campeonato com sustos, mas  permanecerão na segunda divisão.

. Vitória-BA

Penúltimo colocado no Brasileirão de 2018, o Vitória também não vive uma temporada atual de muito sucesso.

Até aqui time e clube não se encontraram, e não há expectativa para um possível acesso para a Série A.

Osmar Loss é o treinador, mas sem experiência em um time de massa, e sem um elenco qualificado, não deve suportar ficar até o final do Brasileiro Série B, ainda mais em um momento político conturbado no clube.

Porém, a tradição, a história e força da torcida podem levar o Leão permanecer na segunda divisão.

Favoritos para serem rebaixados

. Brasil de Pelotas-RS

O time entra na competição para lutar contra o rebaixamento.

Não fizeram um Estadual bom e quase caíram de divisão. O sinal de alerta já está ligado desde o início da Série B.

No comando está Roberto Zimemermann, e com um elenco de jogadores não conhecidos à nível nacional, o clube pode surpreender e se manter na Série B.

. CRB-AL

Com Marcelo Chamusca no comando, a temporada do CRB é irregular neste ano de 2019.

Vice-campeão estadual, perdeu para o grande rival CSA, o principal objetivo na Série B é, neste início, se manter longe do rebaixamento.

A grande vantagem do time são as partidas em casa, onde o time se dá bem pelo clima e a distância que os clubes tem que percorrer para disputar a partida. E a lógica para o inverso é a mesma coisa, quando o CRB for atuar fora de casa.

Sem elenco para vôos maiores, deve sofrer por toda a competição.

Tem como capitão o experiente zagueiro Victor Ramos.

. Cuiabá-MT

Um dos favoritos para estar entre os quatro rebaixados, o Cuiabá volta a Série B após ficar com a segunda colocação da Série C em 2018.

Eliminado facilmente pelo Botafogo-RJ por 3×0 na segunda fase da Copa do Brasil, as dificuldades serão ainda maiores no Brasileiro da Série B.

Com um time com pouca experiência no cenário nacional, Itamar Schulle vai tentar surpreender os adversários pela falta de conhecimento sobre o seu time.

. Guarani

Nono lugar na edição de 2018, o Bugre já viveu grande momentos e revelou grandes jogadores para o futebol brasileiro e mundial.

Mas os últimos anos são de crise e falta de protagonismo no futebol brasileiro.

No Paulista desse ano conseguiu se manter na primeira divisão, mas neste início de Série B já entra como um dos favoritos para não cair.

O elenco é jovem, e aposta no técnico Vinícius Eutrópio para fazer uma campanha que honre as tradições e a história do clube.

. Oeste-SP

A equipe do interior paulista quase foi rebaixada no ano de 2018. Terminou na 16ª posição, após quase conseguir o acesso em 2017.

Renan Freitas é o técnico e, além disso, o Oeste sempre aposta na experiência de jogadores que já passaram por grandes clubes.

Destaques para o lateral-direito Cicinho, e o meia atacante Mazinho, que chegou ao Palmeiras conhecido como o “Messi Black”.

O Oeste inicia o torneio sob o fantasma do rebaixamento.

. Operário-PR

Campeão da Série C em 2018, chegam à segunda divisão para, primeiramente, pensar em se manter.

Treinado por Gerson Gusmão desde o ano de 2016, é um elenco com atletas pouco conhecidos e que, para conseguirem permanecer, terão que fazer uma competição de superação.

 

FOTO CRÉDITO: FACEBOOK.COM/SPORTCLUBDORECIFE

Notícias mais recentes